Mídia educação e as metodologias ativas

Estamos vivendo um período onde a educação formal precisa ser reformulada, tendo em vista que os recursos tecnológicos estão fortemente presentes no cotidiano das pessoas. Nesse sentido, é necessário buscar metodologias de ensino-aprendizagem diferenciadas das aulas tradicionais, onde o professor é o único detentor do conhecimento e os alunos são apenas ouvintes passivos, esse tipo de metodologia produz pessoas sem senso crítico, ou seja, não estimula a criação de cidadãos ativos.

Podemos indicar a utilização de metodologias ativas nas instituições de ensino como um reflexo direto da Mídia Educação, pois essa metodologia:

[…] promove a inserção do aluno no processo de ensino e aprendizagem. O estudante deixa de ser um agente passivo (que apenas escuta) e passa a ser um membro ativo na construção do saber por meio de estímulos sobre o conhecimento e análise de problemas. Nesse contexto, o jovem é convidado a participar com suas opiniões e ideias para promover transformações na sociedade. O professor deixa de ser o ator principal em sala de aula e se torna um mediador do conhecimento. Ele trabalha em conjunto com a turma para compartilhar conceitos e estimular o pensamento crítico. O aluno é o protagonista do seu processo de construção do saber, pois ele terá uma maior responsabilidade para alcançar seus objetivos educacionais. Ele precisa saber se autogovernar e buscar no professor um apoio para o seu desenvolvimento. Essa metodologia de ensino propicia maior interação em sala de aula e exige comprometimento da turma para que todos possam se desenvolver. Como resultado, os alunos ficam mais motivados para frequentar as faculdades  e mais interessados em aprender (TERRA, 2016, online).

Essa metodologia utiliza recursos tecnológicos e comunicacionais, bem como técnicas diferenciadas, entre elas a sala de aula invertida, leitura prévia de conteúdos, uso de tecnologia para potencializar o aprendizado, promoção de competições ou desafios, união de teoria e prática, estudo de casos, dinâmicas de grupo, resolução de problemas, utilização de jogos (gamificação), elaboração de projetos, bibliotecas virtuais, ferramentas online para acesso a artigos e documentos, ambiente virtual de aprendizagem, laboratórios presenciais e virtuais, criação de blogs ou canais no Youtube, acesso às redes sociais, estímulo ao empreendedorismo, entre outros, dentro e fora das salas de aulas, onde os alunos podem colocar em prática seu senso crítico e criatividade, lembrando que 90% das pessoas aprendem quando estão praticando algo. Nesse sentido, os alunos estarão preparados para participar da sociedade como cidadãos ativos, ou seja, com o nível máximo de ampliação de conhecimento, de participação e de engajamento social.

 

Referência

TERRA, Virginia. O que é metodologia ativa e por que ela é tão importante em uma graduação. 06/04/2016. Disponível em: http://fappes.edu.br/blog/carreira/metodologia-ativa-na-graduacao. Acesso em:  16 set. 2018.